Em crise, escolas de samba do Rio ameaçam não desfilar em 2018

Ameaçadas de corte de verba, pelo menos cinco das 13 escolas de samba do Grupo Especial do Rio - União da Ilha, Mocidade, São Clemente, Mangueira e Unidos da Tijuca - ameaçam não participar do desfile na Marquês de Sapucaí em 2018.

A ameaça partiu após a declaração do prefeito Marcelo Crivella anunciar que deve cortar cerca de 50% da subvenção destinada às agremiações. Ainda de acordo com as declarações do chefe do executivo municipal, a retenção da verba será para melhorar os gastos com programas destinados às crianças.

Comentários