Bancários não aceitam proposta e seguem em greve

Em reunião na tarde desta quarta-feira, em São Paulo, os bancários rejeitaram uma nova proposta de reajuste salarial oferecido pela Fenaban de 8,75% aplicados aos salários, benefícios e a participação nos lucros das empresas. A orientação da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro - Contraf, entidade ligada à CUT - Central Única dos Trabalhadores. O reajuste reivindicado pelos bancários é de 16%.

Comentários